Programação · Teatro

Espetáculo teatral Salina – A Última Vértebra, em temporada de 16 a 19/11 em Fortaleza

A CAIXA Cultural Fortaleza apresenta, de 16 a 19 de novembro de 2017, o espetáculo teatral Salina – A Última Vértebra, com sessões de quinta a sábado, às 19h, e no domingo, às 17h. Com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt e texto do autor francês Laurent Gaudé, a montagem propõe um mergulho numa África ancestral, por meio de uma história atemporal e universal sobre exílio, ódio e perdão.

Salina conta a saga da personagem que dá nome ao espetáculo. Casada à força e violada por seu marido, ela dá à luz Mumuyê Djimba, um filho que ela detesta tanto quanto o pai. Acusada de deixar o esposo morrer agonizante num campo de batalha, Salina é banida de sua cidade.

Exilada no deserto, ela alimenta seu desejo de vingança. Da sua ira, nasce Kwane, que trava uma guerra com seu irmão, Djimba, até que uma reviravolta surpreendente acontece no destino de Salina. Inédita no Brasil, a obra é composta por elementos da tragédia grega e da epopeia africana, onde encontramos o épico, as paixões, o combate e a parte sombria do indivíduo.

Anúncios
Música · Programação

Paulinho Moska convida Mar’tnália em show inédito em Fortaleza

O RioMar Music Festival chega a sua quinta edição trazendo o cantor e compositor Paulinho Moska. Em Fortaleza, é a primeira vez em que ele e Mar’tnália sobem juntos ao palco. O show tem entrada gratuita.

Com um show em formato “voz e violão”, Paulinho Moska chega a Fortaleza no próximo domingo, dia 19 de novembro, em show gratuito no RioMar Music Festival, no Estacionamento Aberto da Lagoa do Papicu. O cantor e compositor convidará nesse show Mart’nália para uma participação especial.

O evento tem início às 16h com abertura dos portões e entregas de pulseiras de acesso. Às 17h, a cantora cearense Lorena Nunes sobe ao palco interpretando o melhor da música brasileira. Logo após, às 19h, Moska e seu violão trazem uma noite de muita música. É a primeira vez que ambos cantam juntos na cidade de Fortaleza. Os dois são amigos e parceiros há anos e tem a música “Namora Comigo” como hino da dupla.

“Voz e Violão” de Paulinho Moska é um show intimistas, em que o artista estabelece uma relação muito direta com o público. O repertório é composto por Pensando em Você, A Seta e o Alvo, A Idade do Céu, Lágrimas de Diamantes, Último Dia, Tudo Novo de Novo, Namora Comigo, Somente Nela, Admito Que Perdi, Quantas Vidas Você Tem?, Sem Dizer Adeus, Muito Pouco, entre outras.

Estão também Tudo Que Acontece de Ruim É Para Melhorar (da novela “Êta Mundo Bom!” – Moska e Mú Carvalho) e Impaciente Demais (da novela “A Lei do Amor” – Moska e Ricardo Leão).

Literatura · Programação

AL celebra 2ª Semana do Livro e da Biblioteca em outubro

A Assembleia Legislativa promove, de 24 a 26 de outubro, a 2ª edição da Semana do Livro e da Biblioteca, que será sediada no Salão de Estudos da Biblioteca César Cals de Oliveira, situada no prédio José Euclides Ferreira Gomes (anexo II da Casa).
Aberto ao público, o evento, que ocorre em alusão à Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, vai contar com rodas de discussão, biblioterapias e apresentações de projetos, entre outros momentos voltados para o universo literário.

De acordo com a chefe de seção da Biblioteca, Daniele Sousa, a Semana tem como objetivo incentivar a leitura, difundir o livro e divulgar o papel da biblioteca como instrumento facilitador do acesso à informação.

O equipamento da AL, conforme observa a servidora, “guarda a memória do parlamento cearense e o seu rico acervo histórico merece e precisa ser divulgado e visitado por todos os cidadãos”.

Ainda segundo Daniele Sousa, a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca é um evento comemorativo instituído pelo Decreto nº 84.631, de 1980. “A data original para as comemorações em todas as bibliotecas do País é de 23 a 29 de outubro, e nós, da Biblioteca César Cals de Oliveira, temos a satisfação de oferecer aos servidores da Casa e à comunidade algumas atividades literárias para festejarmos a data”, explica.

Durante os três dias do evento, a programação será das mais movimentadas. Na terça-feira (24/10), a partir das 15h, acontece a inauguração da Estante Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Assalce): Projeto Ler Cuidando do Ser com Biblioterapia. Às 16h, será a vez de uma roda de biblioterapia com a participação da mediadora Jacqueline Assunção e da jornalista Rosanni Guerra.

Na quarta (25/10), a partir das 15h30, ocorre uma discussão literária com o professor Fernando Soares abordando o tema “Felicidade como Fim das Ações Humanas” e tendo como objeto a obra “Ética a Nicômaco”, de Aristóteles.

Já a quinta-feira (26/10) será preenchida com uma apresentação do projeto Clube de Leitura, idealizado pelo professor e servidor da AL Rômulo Nântua. Ele vai abordar e discutir com a plateia o romance “Como Água para Chocolate”, de Laura Esquivel.

Serviço

2ª Semana do Livro e da Biblioteca

Data: de 24 a 26 de outubro de 2017

Local: Edifício José Euclides Ferreira Gomes, anexo II da Assembleia Legislativa (4º andar)

Mais informações: 3277 2696/3277 2692

da portal AL 

Literatura · Programação

Ana Beatriz Brandão lança quarta obra em Fortaleza

A Garota das Sapatilhas Brancas, livro que é um dos mais vendidos no Brasil na categoria infantojuvenil, será lançado no mês de outubro

No dia 29 de outubro (domingo), a escritora Ana Beatriz Brandão irá lançar sua nova obra A Garota das Sapatilhas Brancas, pela Verus Editora, do Grupo Editorial Record, na Livraria Saraiva, do shopping Iguatemi, em Fortaleza. O evento, que começa às 16 horas, terá bate-papo com a blogueira Jordana Carneiro.

Spin-off de O Garoto do Cachecol Vermelho, que já está na quinta edição, este segundo romance da autora e quarto livro já publicado, mostra, através das lembranças de diversos personagens já conhecidos e amados pelo leitor, como decisões podem afetar o destino. E os fãs já podem preparar os lenços novamente porque a trama é cheia de emoções.

Na história, Daniel Lobos vive a vida plenamente. Dono de um coração enorme, o jovem divide seu tempo entre duas paixões: a música e as causas sociais. Até que seu caminho cruza o de Melissa, uma bailarina preconceituosa e mesquinha, que põe à prova aquilo em que ele mais acredita: que todo mundo merece uma segunda chance.

Diferentemente do que acontece em O Garoto do Cachecol Vermelho, agora os leitores irão acompanhar o outro lado da história, que é o de Daniel, portador de uma doença degenerativa sem cura, a Esclerose Lateral Amiotrófica, mais conhecida como ELA.

Vítima da mesma doença do pai, ele tenta se desviar dos familiares que tanto fazem perguntas sobre seu estado enquanto faz de tudo para arrancar sorrisos de Melissa. Quando ele propõe a ela o plano de passar dois meses juntos para que ela passe a ver a vida de forma diferente, a aproximação entre os dois se torna inevitável. Agora, nada mais será como antes.

Parte dos direitos autorais deste livro será doada para instituições ligadas à esclerose lateral amiotrófica (ELA). As doações, que contam com o apoio da Verus Editora e do Grupo Editorial Record, irão para o Instituto Paulo Gontijo e a Associação Regional de Esclerose Lateral Amiotrófica (ARELA-RS). Os leitores de O Garoto do Cachecol Vermelho também continuam contribuindo para a Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica (ABRELA).

Serviço:
Lançamento do livro A Garota das Sapatilhas Brancas
Data: 29 de outubro (domingo)
Horário: a partir das 16h
Local: Livraria Saraiva – Shopping Iguatemi Fortaleza
Endereço: Av. Washington Soares, 85 – Fortaleza

Sobre a autora: Viver em um mundo cercado de magia – esse sempre foi o sonho de Ana Beatriz Brandão. Ela descobriu que era possível tornar isso realidade através da leitura quando conheceu O Pequeno Príncipe, aos cinco anos de idade.Targaryen, potterhead, narniana, semideusa e tributo, Ana vive muitas aventuras todos os dias. Aos treze anos, descobriu que contar histórias era sua paixão e desde então escreveu diversos livros, entre eles O Garoto do Cachecol Vermelho, Sombra de um anjo e Caçadores de almas. Seu maior sonho é poder continuar contando suas histórias para todos aqueles que, como ela, acreditam que os livros são a melhor forma de tocar o coração das pessoas e mudar suas vidas.

Lançamentos · Literatura · Programação

Grupo Ceará em Letras promove I Jornada Ceará em Letras

O  Grupo Ceará em Letras promoverá na UFC, no dia 26 de outubro,  a I Jornada Ceará em Letras, organizada por Fernanda Diniz, Fernângela Diniz, Alexandre Vidal Marilde Alves e Weelington Rodrigues. Desde 2013, o grupo de pesquisadores se reúne para publicar anualmente uma obra com ensaios sobre obras de autores cearenses.

Em comemoração dos 5 anos do projeto, promoveremos a Jornada como forma de valorizar ainda mais a produção dos nossos escritores cearenses. Na ocasião serão apresentados, por meio de mesas-redondas, os ensaios que fazem parte do livro Percursos da Literatura do Ceará, que será lançado no dia 27/10, no Teatro José de Alencar às 18h30min.

O livro é organizado por Fernanda Diniz, Fernângela Diniz, Alexandre Vidal e Wellington Rodrigues.

Neste ano, o Grupo apresenta ao leitor o livro Percursos da Literatura no Ceará, uma edição comemorativa dos cinco anos do projeto. Composto por 19 artigos, no livro são estudados Adolfo Caminha, Airton Monte, Airton Monte, Arievaldo Viana, Artur Eduardo Benevides, Caio Porfírio Carneiro, Carlos Câmara, Eduardo Campos, Francisco Melchíades, Jards Nobre, José de Alencar, Juvenal Galeno, Oliveira Paiva, Rachel de Queiroz e Roberto Pontes.

Essa edição especial apresenta duas partes. Na primeira parte, são apresentados os estudos sobre obras de autores cearenses. Na segunda, publicamos alguns textos literários de pesquisadores do grupo, entre eles estão Mary Nascimento da Silva Leitão, Marilde Alves da Silva, Vanessa Paulino Venancio e Francisco Wellington Rodrigues Lima.

Desse modo, ao longo desses anos, o Grupo Ceará em Letras vem se destacando no âmbito da crítica literária com foco na obra de autores que, embora tenham obras de grande valor artístico, ainda não foram abordados suficientemente pela academia.

 

PROGRAMAÇÃO
8h às 8h30min – Credenciamento
8h30 às 9h – Abertura
9h às 10h – Conferência: Literatura no Ceará –
Prof. Dr. Roberto Pontes
10h às 10h30min – Merenda
10h30min às 12h

MESA 1 – CULTURA, POLÍTICA E
EDUCAÇÃO NA LITERATURA DO
CEARÁ
Lendas e Canções Populares, de Juvenal Galeno: a expressão poética do povo brasileiro Alexandre Vidal de Sousa / Fernanda Maria Diniz da Silva
“Tudo é sertão é mito e encantação”: o espaço sertanejo no poema “Cântico dos Cânticos”, de Artur Eduardo Benevides Fernângela Diniz da Silva
Da realidade à ficção: o crime passional de Dona Guidinha do Poço Avanúzia Ferreira Matias / Janicleide Vidal Maia
A História da Educação Brasileira em A Normalista
Gildênia Moura de Araújo Almeida A justiça encarnada em Roberto Pontes Mary Nascimento da Silva Leitão / Cássia Alves da Silva
14h às 17h20mim

MESA REDONDA 2 – HISTÓRIA, FICÇÃO
E CRIAÇÃO LITERÁRIA
Airton Monte: o homem e a obra sob o prisma da criação literária
Cintya Kelly Barroso Oliveira/ Francisca Solange Mendes da Rocha
As modulações tensivas do desejo em Curral de Pedras e Pássaros sem Canção, de Jards Nobre Marilde Alves da Silva
José de Alencar: ficcionista antes de tudo
Aline Leitão Moreira / Maria Bernardete Alves Feitosa
As menininhas de Rachel de Queiroz: representações do comportamento feminino em meio a modernização conservadora durante a ditadura militar (1964-1975) Lia Mirelly Távora Moita

MESA 3: CONTO, CRÔNICA E TEATRO
NA LITERATURA DO CEARÁ
Carlos Câmara e a alvorada do teatro nacional: tradição, modernidade, cultura, história e memória; o Ceará contado, recontado e cantado em A Bailarina e o Casamento da Peraldiana Francisco Wellington Rodrigues Lima
Sertão, um “meio” denso e quente para as
crianças: o sentimento infantil no conto O Pato de Lilico, de Caio Porfírio Carneiro Elayne Castro Correia
O anti-herói na literatura de cordel: uma análise do comportamento do protagonista nos cordéis artimanhas de João Grilo, de Arievaldo Viana, e as astúcias do filho de João Grilo, de Francisco Melchíades Stefanie Cavalcanti de Lima Silva
Crônica: do gênero literário tupiniquim à terra da luz Maria Lílian Martins de Abreu

Agradecimentos finais e sorteio de livros

Literatura · Programação

Companhia das Letras é editora com mais publicações na disputa do Prêmio Jabuti

O Prêmio Jabuti divulgou nesta terça-feira, dia 3, os finalistas de sua 59ª edição. Dentre os indicados em diversas categorias, 29 obras foram lançadas pelo Grupo Companhia das Letras, e mais oito títulos lançados originalmente pela editora estão entre os finalistas na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior.

Na categoria Romance, uma dos principais da premiação, estão entre os finalistas os autores Bernardo Carvalho, Elvira Vigna, Maria Valéria Rezende, Michel Laub, Silviano Santiago, José Luiz Passos e Javier Arancibia Contreras. A cerimônia de entrega do Prêmio Jabuti 2017 será realizada no dia 30 de novembro, onde também serão revelados os vencedores do Livro do Ano em Ficção e Não Ficção.

Conheça os finalistas publicados pelo Grupo Companhia das Letras.

 

Biografia

Diários da presidência 1997-1998, de Fernando Henrique Cardoso (Companhia das Letras)

Roberto Civita: O dono da banca, de Carlos Maranhão (Companhia das Letras)

 

Capa

Os Buddenbrook, de Thomas Mann. Capista: Raul Loureiro (Companhia das Letras)

Ciência da natureza, meio ambiente e matemática

A espiral da morte, de Claudio Angelo (Companhia das Letras)

 

Ciências da saúde

Palavra de médico, de Drauzio Varella (Companhia das Letras)

 

Ciências Humanas

A nervura do real II, de Marilena Chaui (Companhia das Letras)

Trópicos utópicos, de Eduardo Giannetti (Companhia das Letras)

 

Contos e crônicas

Diário das coincidências, de João Anzanello Carrascoza (Alfagura)

O sucesso, de Adriana Lisboa (Alfaguara)

Rio em shamas, de Anderson França (Objetiva)

Trinta e poucos, de Antonio Prata (Companhia das Letras)

Economia, administração, negócios, turismo, hotelaria e lazer

Anatomia de um desastre, de Claudia Safatle, João Borges e Ribamar Oliveira (Portfolio-Penguin)

 

Histórias em Quadrinhos

Quadrinhos dos anos 10, de André Dahmer (Quadrinhos na Cia.)

 

Juvenil

Lua de vinil, de Oscar Pilagallo (Seguinte)

 

Poesia

Rol, de Armando Freitas Filho (Companhia das Letras)

 

Reportagem e documentário

O livro dos bichos, de Roberto Kaz (Companhia das Letras)

Petrobras: Uma história de orgulho e vergonha, de Roberta Paduan (Objetiva)

Turno da noite, de Aguinaldo Silva (Objetiva)

 

Romance

Como se estivéssemos em palimpsesto de putas, de Elvira Vigna (Companhia das Letras)

Machado, de Silviano Santiago (Companhia das Letras)

O marechal de costas, de José Luiz Passos (Alfaguara)

O tribunal da quinta-feira, de Michel Laub (Companhia das Letras)

Outros cantos, de Maria Valéria Rezende (Alfaguara)

Simpatia pelo demônio, de Bernardo Carvalho (Companhia das Letras)

Soy loco por ti, América, de Javier Arancibia Contreras (Companhia das Letras)

 

Teoria / Crítica literária

Mutações da literatura no século XXI, de Leyla Perrone-Moisés (Companhia das Letras)

 

Tradução

O reino, de Emmanuel Carrère, tradução de André Telles (Alfaguara)

Ouça a canção do vento / Pinball, 1973, de Haruki Murakami, tradução de Rita Kohl (Alfaguara)

Romeu e Julieta, de William Shakespeare, tradução de José Francisco Botelho (Penguin-Companhia)

 

>>> O Jabuti também premia livros brasileiros que ganharam edições em outros países. Dentre os indicados, oito títulos foram publicados originalmente pela Companhia das Letras:

Livro Brasileiro Publicado no Exterior

A Cup Of Rage, de Raduan Nassar (Penguin Random House UK)

Ancient Tilage, de Raduan Nassar (Penguin Random House UK)

Brasil: Una Biografia, de Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa M. Starling (Penguin Random House Grupo Editorial)

Broda Zalana Krwia, de Daniel Galera (Rebis)

El Vuelo de Madrugada, de Sérgio Sant’Anna (Hueders)

Mijn Duitse Broer, de Chico Buarque (De Bezige Bij)

Vég, de Fernanda Torres (Libri Kiadó)

Xangô Z Baker Street, de Jô Soares (Rebis)

Lançamentos · Programação

Galeria do Palácio da Abolição, em Fortaleza, recebe exposição de Antônio Bandeira

 

O dia que marca o cinquentenário da morte de Antônio Bandeira, um dos principais nomes das artes plásticas do Ceará e do Brasil, será de celebração na terra natal do pintor. De 6 de outubro a 6 de novembro deste ano, a Galeria do Palácio da Abolição, em Fortaleza, recebe a Exposição “Do Crepúsculo ao Noturno”, com cerca de 100 obras que perpassam várias fases da trajetória do autor, falecido em 6 de outubro de 1967, em Paris.

A abertura ocorre a partir das 19 horas desta sexta-feira (6), com presença do governador Camilo Santana. A visitação é gratuita, de segunda a sexta, das 8h às 17h, e a promoção da exibição é do Instituto Antônio Bandeira, gerido por parentes do pintor, e do Governo do Ceará.

A mostra “Do Crepúsculo ao Noturno” reúne obras de Antônio Bandeira que vieram dos Estados Unidos, da França, e do Rio de Janeiro e São Paulo. Contudo, são as peças pertencentes a colecionadores cearenses que despontam como diferencial da exposição. “Nossa ênfase é valorizar o acervo dos colecionadores particulares de Fortaleza. Aquelas obras que estão mais restritas, que não tiveram a oportunidade de serem apresentadas ao grande público”, destaca Francisco Bandeira, também artista plástico e sobrinho de Antônio Bandeira. Ele assina a curadoria da exposição, ao lado de Carlos Macedo.

Além dos óleos sobre tela, a exposição conta com desenhos, guaches, aquarelas e objetos pessoais do cearense, reunidos pelos familiares do ateliê de Bandeira, em Paris, após a morte do pintor. Bandeira não resistiu a uma parada cardíaca enquanto era submetido a uma cirurgia de garganta, na capital francesa. Ele contava apenas 45 anos e uma carreira ainda promissora.

Reconhecimento e morte prematura
Nascido em Fortaleza, em 1922, Antônio Bandeira é um dos ícones do Tachismo, uma das vertentes do Abstracionismo, que prega a desconstrução da obra, do real através do irreal – muito ligada à escola francesa de artes plásticas. Iniciou a carreira na cidade natal, ainda na década de 1940, tendo exposto no 1º Salão de Abril, em 1942. Morou no Rio de Janeiro e, por três ocasiões, em Paris, entre 1946 e 1967. Frequentou a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts (Escola Nacional Superior de Belas Artes) e a Académie de la Grande Chaumière, no entanto, não concluiu os estudos por não querer se apegar a uma arte acadêmica. Expôs 19 mostras individuais, em mais de 50 coletivas e inúmeras póstumas.

Mesmo com o reconhecimento internacional, o sobrinho Francisco Bandeira destaca a simplicidade do artista. “Meus pais relatam que ele era muito ligado à família. Apesar de ser amigo de Carlos Drummond de Andrade, de Manuel Bandeira, de viver entre intelectuais, quando estava em Fortaleza ele era visto ajudando a tirar as jangadas do mar e tomando cachaça com caju junto com os pescadores”.

Pesquisador responsável por coletar o material em exposição, Carlos Feldman aponta que Antônio “trouxe o mundo” para as artes plásticas cearenses. “Ele usa o sol para dizer da onde ele vem. Mas a linguagem não está presa, não esta presa a uma ferramenta do Ceará, brasileira; é universal. O Bandeira traz o mundo para o Ceará”.

Curiosidades
– Antônio Bandeira foi um dos fundadores do Museu de Artes da UFC.

– O Governo do Ceará é o maior detentor da obra de Antônio Bandeira, com cerca de 1.200 peças do autor.

– O Instituto Antônio Bandeira possui o intuito de construir um museu para abrigar o acervo do pintor cearense.

– O documentário “O Fazedor de Crepúsculo”, de João Maria Siqueira, traz imagens raras de Bandeira, em 1960. Há projeto para que a produção vire um filme.

– A última exibição na Galeria do Palácio da Abolição foi a “8ª Exposição de Obras de Arte”, do projeto Amigos em Ação, em novembro do ano passado.

Serviço
Exposição “Do Crepúsculo ao Noturno”

Lançamento:

Data: 6/10/2017
Horário: 19 horas
Local: Galeria do Palácio da Abolição (Rua Silva Paulet, 400)

Visitação:

Data: 6/10/2017 a 6/11/2017
Horário: 8h às 17h, de segunda a sexta-feira
Local: Galeria do Palácio da Abolição (Rua Silva Paulet, 400)
* Visitação gratuita.