Lançamentos · Programação

Projeto “Fenômenos – As vozes de uma geração” chega a Fortaleza

Já estão abertas as vendas para a segunda apresentação do projeto “Fenômenos – As vozes de uma geração” em Fortaleza (CE). O evento, que foi um sucesso absoluto em sua primeira edição realizada na capital em junho, acontecerá no dia 14 de novembro (terça-feira, véspera de feriado) no Espaço Jangada do Shopping Iguatemi.

A edição traz em seu line up grandes nomes do cenário do Forró com mais de 25 anos de carreira, como: Kátia Cilene (Ex-vocalista da banda Mastruz com Leite e Forró do Bom), Batista Lima (Ex- vocalista da banda Limão com Mel), Walkyria Santos (Ex vocalista das bandas “Magníficos” e “Solteirões do Forró”) e Eliane do forró.

O projeto “Fenômenos – As vozes de uma geração” traz a frente uma das vozes mais marcantes do forró, a cantora Kátia Cilene. “Este é um projeto que chegou com tudo e está se consolidando a cada nova edição, tanto que hoje ele já se assemelha ao formato dos maiores festivais existentes no País!”, comenta Leonardo Sinfrônio, idealizador do evento.

De acordo com ele, a ideia inicial era criar um movimento de artistas consagrados que passaram por bandas e solos, reunindo num único evento grandes nomes que têm história no mercado e que evoluíram com essa história. “O bacana é que este evento resgata os fãs destes grandes artistas e mostra para as novas gerações o sucesso que eles têm feito ao longo da carreira. Queremos com isso demonstrar a importância destes verdadeiros fenômenos para história e para a cultura do nosso forró, pois eles são grandes representantes do gênero, da música Nordestina e da música brasileira”, finaliza.

Serviço:

Festival “Fenômenos – As vozes de uma geração”

Data: 14 de novembro (terça-feira)

Local: Espaço Jangada do Shopping Iguatemi

Shows de: Kátia Cilene, Batista Lima, Walkyria Santos e Eliane.

Anúncios
Caiu na rede · Lançamentos · Música

Forro in the Dark lança quinto disco de inéditas

Sem título

Ouvi o som feito pelos caras do Forro in the Dark por volta de 2012, e desde então tenho acompanhado o pouco que chega até nós através da internet e redes sociais. Como já tinha adiantado aqui no blog, os caras estavam trabalhando em dois discos novos, e eu já dei uma conferida em um deles, o Forrozinho, ainda sem previsão de lançamento.

Mais uma vez misturando baião, folk e country com guitarra e timbres eletrônicos, o grupo vez ou outra nos faz lembrar o rei do baião, Luiz Gonzaga, mas até Fela Kuti é homenageado em um dos sons. É aguardar para ver. Quando eles liberarem os áudios, disponibilizo aqui para vocês.

>>O sertão é do tamanho do mundo: a história do Forro in the Dark

segue o tracklist

1 Uluwati
2 Novato
3 Forro Zinho
4 Life Is Only Real Then When I Am
5 Shaolin Bossa
6 Sunset Surfer
7 Zavebe
8 Ode To Delphi
9 Number 2
10 Annabel
11 The Quiet Surf

Lançamentos · Música

O sertão é do tamanho do mundo: a história do Forro in the Dark

forroitdweb

O que acontece quando quatro estudantes de música resolvem comemorar a festa de aniversário de um dos membros do grupo tocando forró?  Talvez nada, não é mesmo?  Mas se a performance não for no Brasil, e sim nos Estados Unidos,  e mais precisamente no East Village, em Nova Iorque, em uma casa de shows Nublu?  E se David Byrne (ex-Talking Head) passasse pelo local, e de cara se apaixonasse pelo som genuinamente nordestino feito por aqueles jovens? Pois bem, as chances de isso acontecer podem ser mínimas, mas isso foi possível,  e lá por meados de 2002, sem qualquer pretensão nascia o Forro in the Dark, grupo brasileiro de world muic radicado nos Estados Unidos,  que já tem na bagagem algumas turnês pela Europa e América do Norte,  quatro álbuns lançados (mais dois em fase final de produção) e algumas parcerias com artistas internacionais. Mas um sonho em mente ainda não foi realizado: tocar no nordeste brasileiro durante as festas juninas.

O Diário do Nordeste conversou com um dos líderes do Forro in the Dark, o catarinense Mauro Refosco, que dentre outras coisas feitas na vida vida, vem atuando como músico de apoio do Red Hot Chilli Peppers e é membro do super grupo liderado por Thom Yorke, do Radiohead, o Atoms for Peace, formada também por Flea (Red Hot Chili Peppers), Joey Waronker (Beck) e Nigel Godrich.

forrointhedark02

Formada em 2002, o Forro in the Dark faz uma combinação do forró, que é o estilo predominante, com algumas pegadas de rock, folk, jazz, country, dentre outros. A música que o grupo faz, genuinamente brasileira, tem tido uma certa aceitação por algumas pessoas lá fora, pois eles  sabem utilizar o tom ideal para agradar aos ouvidos mais apurados. Enquanto que no Brasil, o forró vem passando ao longo dos anos por um processo de mutação em seu formato original, e talvez nem seja mais visto como forró genuíno por muitos estudiosos no assunto, lá nos Estados Unidos, os rapazes do Forró in the Dark buscam nas origens do forró a batida perfeita para encantar o público internacional.

A história da banda teve inicio quando Mauro convidou alguns amigos para tocarem um jam no estilo forró no Nublu, uma casa noturna em East Village, lá em  Nova York.  Com o sucesso das festas feitas por eles no local, o grupo começou a tocar semanalmente, e as apresentações chamaram a atenção de David Byrne,  que, inclusive,  contribuiu com eles no álbum de estreia,  o Bonfires of São João. Ele chegou a interpretar uma versão em inglês do clássico de Luiz Gonzaga, Asa Branca . No fim de março passado, o Forro, tocou em um festival em homenagem a  Byrne e os Talking Heads, no Carnegie Hall, a convite do próprio artista escocês.

No ano de 2007, eles fizeram turnê pelos Estados Unidos, Canadá e Europa para promover o primeiro álbum, e gravaram a canção City Of Immigrants, do disco do Steve Earle, Washington Square,  foi vencedor do Grammy no ano seguinte.

O segundo álbum deles é intitulado Light a Candle, e dentre os convidados para tocar no disco estão Sabina Sciubba, do Brazilian Girls, e Jesse Harris. O álbum traz também cover de canções brasileiras de forró como Saudades de Manezinho Araujo, de Téo Azevedo, e Forró de Dois Amigos, de Edmilson do Pífano. Em 2009, o Mauro foi anunciado como parte da banda Atoms for Peace, fundada por Thom Yorke e formada também por Flea (Red Hot Chili Peppers), Joey Waronker (Beck) e Nigel Godrich. Ele também é músico de apoio do Red Hot.

Forro in the Dark370x238

Os quatro discos da banda foram todos lançados nos EUA e Europa,  e o grupo agora está em processo de conclusão de mais dois álbuns, um com músicas de um compositor de Nova York chamado John Zorn.  O trabalho vai contar também com a participação do cantor e compositor Marcos  Valle, tocando um Fender Rhodes e cantando também.

O Forro também está trabalhando em um disco produzido por Alexandre Kassin, que já produziu discos para Los Hermanos, Adriana Calcanhoto, Vanessa da Mata e até Erasmo Carlos. O álbum foi gravado no Rio de Janeiro e Nova York, de dezembro de 2013 a dezembro de 2014, mas ainda está sem previsão para lançamento.

Atualmente os integrantes são o Jorge Continentino que canta, toca pífano e percussão; Guilherme Monteiro, toca guitarra e canta;  e Mauro Refosco, tocando zabumba e cantando.  Em entrevista ao  Diário do Nordeste, Refosco afirmou que fora do Brasil não se pode viver só de tocar forró, assim como acontece em alguns lugares do Brasil, principalmente, no Nordeste. No entanto, ele reconhece que cada vez mais o público vem demonstrando interesse pelo gênero. “É uma plateia crescente”, afirmou.

Sobre a “sacanagem” e, muitas vezes, músicas que são vistas como desrespeitosas para com as mulheres, Mauro tem uma resposta um tanto diferente para o tema. Segundo ele, sacanagem faz parte da tradição do forró. “As letras de duplo sentido podem ser vistas em músicas de Gonzagão, Jackson do Pandeiro, Genival Lacerda. É uma coisa do estilo. Acho que existe uma linha na qual às vezes o pessoal passa do limite do jocoso e cai no apelativo”, defendeu.

Ao público, o difusor do forró em terras de Tio Sam manda um recado. Na verdade, é mais um sonho da banda, o de tocar no Nordeste durante uma festa de São João. “Um dos nossos sonhos como banda é poder fazer uma tour pelo nordeste nos festivais de São João, que pela magnitude das festas deve ser considerado um dos maiores festivais de música do nosso planeta”.

texto escrito originalmente para o jornal Diário do Nordeste

Caiu na rede · Música

O forró estilo exportação do Forro In the Dark

Forro In the Dark em sua formação original. FOTO: DIVULGAÇÃO
Forro In the Dark em sua formação original. FOTO: DIVULGAÇÃO

Infelizmente, essa é a primeira vez que você ouve falar de Forro in the Dark, uma banda de wolrd music formada por brasileiros que tocam forró genuíno para plateias do outro lado do globo. Mas felizmente, essa não será a última vez, acredito eu. Formada em 2002, a banda é radicada nos Estados Unidos, e faz uma combinação do forró, como estilo principal, com algumas pitadas de rock, folk, jazz, country, dentre outros. O sonho deles? Tocar em uma festa de São João no Nordeste brasileiro.

Eu conversei com o Mauro Refosco, um dos idealizadores do grupo, que falou um pouquinho para o blog sobre a ideia de criar um grupo de forró tipo exportação, e as dificuldades que eles têm tido para tocar o um som genuinamente brasileiro lá fora, devido essa tal peculiaridade (a entrevista postarei em um segundo momento). O Forro In the Dark teve iniciou quando o Mauro convidou alguns amigos para tocarem um jam no estilo forró no Nublu, uma casa noturna em East Village, lá em  Nova Iorque.

Com o sucesso da festa, eles começaram a tocar no local semanalmente, e as apresentações chamaram a atenção de David Byrne,  que contribuiu para a banda no álbum de estreia deles,  o Bonfires of São João . Segunda-feira passada (23 de março), os caras do Forro in The Dark tocaram em um festival em homenagem ao  Byrne e os Talking Heads, no Carnegie Hall.

No ano de 2007, eles fizeram turnê pelos Estados Unidos, Canadá e Europa para promover o primeiro álbum, e gravaram a canção City Of Immigrants, do disco do Steve Earle, Washington Square, que foi vencedor do Grammy.

O segundo álbum deles é  intitulado Light a Candle, e dentre os convidados para tocar no disco estão Sabina Sciubba, do Brazilian Girls, e Jesse Harris. O álbum traz também cover de canções brasileiras de forró como Saudades de Manezinho Araujo, de Téo Azevedo, e Forró de Dois Amigos, de Edmilson do Pífano. Em 2009, o Mauro foi anunciado como parte da banda Atoms for Peace, fundada por Thom Yorke e formada também por Flea (Red Hot Chili Peppers), Joey Waronker (Beck) e Nigel Godrich. Ele também é músico de apoio do Red Hot.

1260316740_coverO Mauro mandou um recado para os leitores do blog: “Procurem saber e escutar um pouco mais da nossa musica. Atualmente a informação é muito fácil de ser obtida através da internet, redes sociais. Um dos nossos sonhos como banda é poder fazer uma tour pelo nordeste nos festivais de São João, que pela magnitude das festas deve ser considerado um dos maiores festivais de música do nosso planeta”.

Asa Branca com David Byrne

 

Silence is Golden com Sabina Sciubba