Literatura

Intrínseca tem três livros na disputa pelo Jabuti pela primeira vez

O Jabuti, principal premiação literária do país, divulgou os finalistas das 29 categorias deste ano. Pela primeira vez, a Intrínseca tem três livros na disputa. A obra Enquanto houver champanhe, há esperança: Uma biografia de Zózimo Barrozo do Amaral, do jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, concorre na categoria biografia.

Como matar a borboleta-azul: Uma crônica da era Dilma, da economista e professora Monica de Bolle, foi selecionado na categoria economia, administração, negócios, turismo, hotelaria e lazer e Pó de lua nas noites em claro, segundo livro de , concorre entre os melhores de 2017 na categoria ilustração.

A cerimônia que revelará os vencedores do Jabuti 2017 acontecerá em 30 de novembro, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Confira a lista completa dos indicados no site do Prêmio Jabuti.

Anúncios
Literatura

Tartarugas até lá embaixo é o novo lançamento de John Green

Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

—-

John Green é um dos escritores norte-americanos mais queridos pelo público jovem e igualmente festejado pela crítica. É autor best-seller do The New York Times, premiado com a Printz Medal, o Printz Honor da American Library Association e o Edgar Award e foi duas vezes finalista do prêmio literário doLA Times.

Literatura

História da Sua Vida e Outros Contos para sair da mesmice

Para ser bem sucinto com esta obra de Ted Chiang (já que todo mundo disse tudo e um pouco sobre) basta dizer que ele, de cara causa muita estranheza em sua escrita, não somente porque a literatura é ficção científica, que por si requer mais cuidado e atenção do leitor, mas também porque esteticamente há uma tentativa de escrever de forma a causar estranheza ou forçar sua mente a pensar um pouquinho para além da caixinha.

História da Sua Vida e Outros Contos é um conjunto de oito contos que o autor escreveu nos últimos 25 anos, o que torna sua obra mais interessante, principalmente aos hoje fãs de  Black Mirror, O Círculo (do  Dave Eggers) e outros trabalhos mais recentes.

Apesar de muito premiados ao longo das últimas duas décadas, nem todos os contos agradam de cara e alguns se destacam, de longe, dos demais.

A Torre da Babilônia, Entenda, História da sua Vida, O Inferno é a Ausência de Deus, Gostando do que vê: um Documentário são dos mais instigantes contos apresentados no livro, pois misturam religiosidade, ficção, física, super inteligência, modos e costumes de uma época que ainda não veio dentre outros temas que a sociedade em algum momento viveu ou irá viver.

A cada título meia hora de introspecção. Creio que por isso Chiang tem sido tão idolatrado nos últimos anos, mais agora após o sucesso de crítica do filme #Arrival (A Chegada), inspirado no conto A História da Sua Vida. Merece uma olhadinha de leve.

Descrição:

Uma das principais vozes da ficção científica contemporânea pela primeira vez publicada no Brasil.  Um dos autores de mais destaque no cenário da ficção científica, Ted Chiang pode ser descrito como um escritor pouco prolífico: tem apenas quinze trabalhos publicados, entre contos e novelas curtas.

A pequena produção contrasta com sua expressiva quantidade de premiações: os oito textos reunidos em História da sua vida e outros contos ganharam no total nove importantes prêmios, dentre eles Nebula, Hugo, Locus, Sturgeon, Sidewise e Seiun.
Publicadas originalmente em volumes diversos, as narrativas de Ted Chiang estão pela primeira vez reunidas em uma coletânea.

Entre as histórias dotadas de rigor científico, humanidade e lirismo estão “A torre da Babilônia”, na qual um minerador sobe a famosa torre com a missão de escavar a abóbada celeste; “Divisão por zero”, uma reflexão precisa e devastadora sobre o fim da esperança e do amor, e “História da sua vida”, na qual uma linguista aprende um idioma alienígena que modifica sua visão de mundo.

Literatura

O Homo Sapiens como fator crucial da sexta extinção

A Sexta Extinção, documento valiosíssimo escrito por Elizabeth Kolbert nos apresenta aquela que tende a ser a mais devastadora de todas as extinções de espécies já contabilizada em 500 milhões de anos de existência da biodiversidade terrena. E o mais impressionante: há quem diga que ela está sendo causada por nós, os humanos.

Vencedor do Pulitizer de 2015, o livro é uma peça valiosa para quem quer entender um pouco mais de nossa história, enquanto ainda temos chances de lê-la.  Com um texto envolvente para tratar de um assunto científico urgente, Kolbert nos apresenta em 12 capítulos o que vem acontecendo com diversas espécies do mundo, algumas ainda em processo de extinção e outras já consideradas extintas.

A pesquisadora rodou o mundo em busca de exemplos a serem mostrados, inclusive, aqui no Brasil. Dá pena saber que em poucos anos seis milhões de morcegos de uma mesma espécie deixou de existir agora há pouco por conta de um fungo, ainda sem explicação de como age no organismo dos bichos.

Nunca antes na história da humanidade tantas espécies não nativas viajaram o mundo, se adaptando e transformando totalmente o meio ambiente como após a Revolução Industrial.  A máxima segue gritante: apesar de ser o animal responsável pela destruição em massa de diversas espécies, o homem ainda é o único que luta para salva-las. E há bons exemplos disso no livro.

 

Descrição:
Neste livro, Kolbert apresenta ao leitor doze espécies — algumas desaparecidas, outras em vias de extinção — e, partir daí, chega à conclusão assustadora de que uma quantidade inigualável de animais está desaparecendo bem diante de nossos olhos.

Ao mesmo tempo, a jornalista traça um panorama de como a extinção tem sido entendida pelo homem nos últimos séculos, desde os primeiros artigos sobre o tema, do naturalista francês Georges Cuvier, passando por Charles Lyell e Charles Darwin, até os dias de hoje.

Kolbert mostra que a sexta extinção corre o risco de ser o legado final da humanidade e nos convida a repensar uma questão fundamental: o que significa ser humano?