Literatura

Agenda: Lima Barreto, Kéfera e Raphael Montes em Fortaleza

Raphael Montes, revelação da literatura de suspense, estará na Cultura, no sábado

Lançamento de Lima Barreto: triste visionário
Durante esta semana, Lilia Moritz Schwarcz realiza diversos eventos de lançamento da biografia Lima Barreto: Triste visionário pelo Nordeste. Saiba mais:

Fortaleza
Quarta-feira, 11 de outubro, às 9h15
Local: Teatro Celina Queiroz da UNIFOR – Av. Washington Soares, 1321 – Fortaleza, CE

Turnê Querido dane-se no Nordeste
Kéfera Buchmann autografa seu novo livro, Querido dane-se, pelo Nordeste. Confira as datas e locais:

Fortaleza
Terça-feira, 10 de outubro, às 17h
Local: Saraiva do Shopping Iguatemi Fortaleza – Av. Washington Soares, 85 – Fortaleza, CE

Vida e Obra com Raphael Montes
Sábado, 14 de outubro, às 17h
Raphael Montes, autor de Suicidas e Jantar secreto, fala sobre sua obra no projeto Vida e Obra.
Local: Livraria Cultura do Shopping Varanda Mall – Av. Dom Luís, 1010 – Fortaleza, CE

Anúncios
Lançamentos · Literatura · Programação

Grupo Ceará em Letras promove I Jornada Ceará em Letras

O  Grupo Ceará em Letras promoverá na UFC, no dia 26 de outubro,  a I Jornada Ceará em Letras, organizada por Fernanda Diniz, Fernângela Diniz, Alexandre Vidal Marilde Alves e Weelington Rodrigues. Desde 2013, o grupo de pesquisadores se reúne para publicar anualmente uma obra com ensaios sobre obras de autores cearenses.

Em comemoração dos 5 anos do projeto, promoveremos a Jornada como forma de valorizar ainda mais a produção dos nossos escritores cearenses. Na ocasião serão apresentados, por meio de mesas-redondas, os ensaios que fazem parte do livro Percursos da Literatura do Ceará, que será lançado no dia 27/10, no Teatro José de Alencar às 18h30min.

O livro é organizado por Fernanda Diniz, Fernângela Diniz, Alexandre Vidal e Wellington Rodrigues.

Neste ano, o Grupo apresenta ao leitor o livro Percursos da Literatura no Ceará, uma edição comemorativa dos cinco anos do projeto. Composto por 19 artigos, no livro são estudados Adolfo Caminha, Airton Monte, Airton Monte, Arievaldo Viana, Artur Eduardo Benevides, Caio Porfírio Carneiro, Carlos Câmara, Eduardo Campos, Francisco Melchíades, Jards Nobre, José de Alencar, Juvenal Galeno, Oliveira Paiva, Rachel de Queiroz e Roberto Pontes.

Essa edição especial apresenta duas partes. Na primeira parte, são apresentados os estudos sobre obras de autores cearenses. Na segunda, publicamos alguns textos literários de pesquisadores do grupo, entre eles estão Mary Nascimento da Silva Leitão, Marilde Alves da Silva, Vanessa Paulino Venancio e Francisco Wellington Rodrigues Lima.

Desse modo, ao longo desses anos, o Grupo Ceará em Letras vem se destacando no âmbito da crítica literária com foco na obra de autores que, embora tenham obras de grande valor artístico, ainda não foram abordados suficientemente pela academia.

 

PROGRAMAÇÃO
8h às 8h30min – Credenciamento
8h30 às 9h – Abertura
9h às 10h – Conferência: Literatura no Ceará –
Prof. Dr. Roberto Pontes
10h às 10h30min – Merenda
10h30min às 12h

MESA 1 – CULTURA, POLÍTICA E
EDUCAÇÃO NA LITERATURA DO
CEARÁ
Lendas e Canções Populares, de Juvenal Galeno: a expressão poética do povo brasileiro Alexandre Vidal de Sousa / Fernanda Maria Diniz da Silva
“Tudo é sertão é mito e encantação”: o espaço sertanejo no poema “Cântico dos Cânticos”, de Artur Eduardo Benevides Fernângela Diniz da Silva
Da realidade à ficção: o crime passional de Dona Guidinha do Poço Avanúzia Ferreira Matias / Janicleide Vidal Maia
A História da Educação Brasileira em A Normalista
Gildênia Moura de Araújo Almeida A justiça encarnada em Roberto Pontes Mary Nascimento da Silva Leitão / Cássia Alves da Silva
14h às 17h20mim

MESA REDONDA 2 – HISTÓRIA, FICÇÃO
E CRIAÇÃO LITERÁRIA
Airton Monte: o homem e a obra sob o prisma da criação literária
Cintya Kelly Barroso Oliveira/ Francisca Solange Mendes da Rocha
As modulações tensivas do desejo em Curral de Pedras e Pássaros sem Canção, de Jards Nobre Marilde Alves da Silva
José de Alencar: ficcionista antes de tudo
Aline Leitão Moreira / Maria Bernardete Alves Feitosa
As menininhas de Rachel de Queiroz: representações do comportamento feminino em meio a modernização conservadora durante a ditadura militar (1964-1975) Lia Mirelly Távora Moita

MESA 3: CONTO, CRÔNICA E TEATRO
NA LITERATURA DO CEARÁ
Carlos Câmara e a alvorada do teatro nacional: tradição, modernidade, cultura, história e memória; o Ceará contado, recontado e cantado em A Bailarina e o Casamento da Peraldiana Francisco Wellington Rodrigues Lima
Sertão, um “meio” denso e quente para as
crianças: o sentimento infantil no conto O Pato de Lilico, de Caio Porfírio Carneiro Elayne Castro Correia
O anti-herói na literatura de cordel: uma análise do comportamento do protagonista nos cordéis artimanhas de João Grilo, de Arievaldo Viana, e as astúcias do filho de João Grilo, de Francisco Melchíades Stefanie Cavalcanti de Lima Silva
Crônica: do gênero literário tupiniquim à terra da luz Maria Lílian Martins de Abreu

Agradecimentos finais e sorteio de livros

Literatura

44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro, aponta pesquisa Retratos da Leitura

Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil anuncia resultados de sua 4.ª edição em seminário em São Paulo; livro com análise será publicado na Bienal do Livro de São Paulo

Há um pouco mais de leitores no Brasil. Se em 2011 eles representavam 50% da população, em 2015 eles são 56%. Mas ainda é pouco. O índice de leitura, apesar de ligeira melhora, indica que o brasileiro lê apenas 4,96 livros por ano – desses, 0,94 são indicados pela escola e 2,88 lidos por vontade própria.

Do total de livros lidos, 2,43 foram terminados e 2,53 lidos em partes. A média anterior era de 4 livros lidos por ano. Os dados foram revelados na tarde desta quarta-feira, 18, e integram a quarta edição da Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil.

Realizada pelo Ibope por encomenda do Instituto Pró-Livro, entidade mantida pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares (Abrelivros), a pesquisa ouviu 5.012 pessoas, alfabetizadas ou não, mesma amostra da pesquisa passada. Isso representa, segundo o Ibope, 93% da população brasileira.

Para a pesquisa, é leitor quem leu, inteiro ou em partes, pelo menos 1 livro nos últimos 3 meses. Já o não leitor é aquele que declarou não ter lido nenhum livro nos últimos 3 meses, mesmo que tenha lido nos últimos 12 meses.

do Cultura Estadão 

Literatura

Rubem Fonseca não é mais o mesmo, mas ainda é o melhor

 

Não existe autor vivo que me inspire mais do que Rubem Fonseca. Aos 92 anos de idade, graças a Deus, o contista continua escrevendo e lançando novas publicações.
Claro que com o tempo a impressão que temos é que tudo já foi dito por ele em suas diversas obras. Mas lendo um conto novo aqui e outro acolá surge a surpresa, o espanto, a atração.

Fonseca tem dessas coisas. Em Amalgama (2013) ele nos apresenta as mais absurdas histórias em 34 contos, uns aparentemente menos inspiradores e outros tão bons e cheios de significado quando do início da carreira, ali em meados dos anos 1960.
Vou seguindo o mestre Rubem Fonseca enquanto houver sol, pois ainda há muito a ser desvendado desta genial cabeça.

Em tempo: certa vez alguém disse que. meu texto parecia algo de Edgar Alan Poe. Não dei muita bola, acho muito pouco provável. Logo depois, a colega Elis Teixeira, coordenadora do curso de Letras da UFC disse “quem escreve assim é o Rubem Fonseca”. Bingo! Foi em cheio na vaidade deste aqui. Acertou em cheio. Me senti.

Lançamentos · Literatura

Os livros mais vendidos da última semana de setembro foram…

Livro do youtuber figurou na primeira posição da semana que foi do dia 18 a 25 de setembro

De acordo com dados da Nielsen Company, na última semana de setembro o livro Felipe Netto – A Trajetória de um dos maiores youtubers do Brasil encabeçou a lista dos livros mais vendidos no Brasil. A publicação, como o título já sugere, é uma biografia do youtuber de 29 anos de idade. Em segundo lugar está Rebeldes tem asas, de Rony Mesler. Eles são seguidos por MInha vida fora de série, Vade Mecum e It- A Coisa, fechando as cinco publicações mais vendidas no Brasil no período.

Ainda estão na lista 7 semanas Para Emagrecer, mudar o Pensamento e a vida, Sapiens – Uma breve história da humanidade, O poder da ação: Faça sua vida ideal sair do papel, Batalha Espiritual – Entre anjos e demônios e Propósito – A coragem de ser quem somos. 

Ao que tudo indica, as editoras seguem investindo em livros de auto-ajuda e o leitor segue consumindo este tipo de literatura, o que pode explicar muita coisa. A situação de crise que o País passa é só uma delas. As publicações de teor religioso deram uma freada na semana em questão, mas ainda segue sendo dos lançamentos mais rentáveis no País.


para ver com melhor nitidez, basta clicar na imagem*

Literatura

Se Eu Fechar os Olhos Agora e acompanhar toda obra literária de Edney Silvestre

Curiosamente as últimas leituras que fiz neste ano  praticamente todas contam histórias de meninos vivendo em um mundo de aventuras e descobertas. Foi assim com o clássico Os Meninos da Rua Paulo, O Rei Branco  e O Azarão.  Seguindo, involuntariamente, este ritmo  me deparei com essa eletrizante história contada pelo jornalista e escritor Edney Silvestre, que conta, sob o olhar dos pré-adolescentes Eduardo e Paulo,  um pouco dos momentos mais marcantes da história do Brasil e do mundo.

Ambientado no início da década de 1960, um pouco antes do golpe militar e após a Era Vargas, o romance vencedor do Prêmio Jabuti de 2010, conta as aventuras dos dois garotos em busca de desvendar um crime brutal cometido contra uma bela moça ali pelo interior fluminense. Cheio de reviravoltas e diálogos primorosas, Se Eu Fechar os Olhos Agora é leitura essencial para quem, como eu, gosta de uma história bem montada, que te deixa sem fôlego do início ao fim.

Por causa do Edney e sua história, voltarei a dar mais uma chance ao O Pintassilgo, de Donna Tartt, já que a história segue o mesmo compasso. Aliás, correr atrás de outros trabalhos do Silvestre é, a partir de agora, lei.

 

Descrição:

Numa pequena cidade da antiga zona do café fluminense, em abril de 1961, dois meninos de 12 anos encontram o corpo de uma linda mulher, que foi morta e mutilada, às margens de um lago onde vão fazer gazeta.

Eles não aceitam a explicação oficial do crime, segundo a qual o culpado seria o marido, o dentista da cidadezinha, motivado por ciúme. Começam uma investigação ajudados por um velho que mora no asilo da cidade, um ex-preso político da ditadura Vargas. Para os meninos, um terrível caminho de amadurecimento e chegada à vida adulta.

Literatura

Venda de livros no Brasil cresceu em 2017, aponta Painel SNEL/Nielsen

“O segundo período* analisado das vendas de livros no Brasil em 2017 apresentou crescimento, quando comparamos seus resultados aos do mesmo período no ano anterior (6,33% em faturamento e 7,85% nas vendas em volume). Observando uma maior massa de dados, no acumulado** das primeiras oito semanas do ano, os números também têm alta: 5,05% em faturamento e 2,78% em volume.

Além disso, o segundo período aponta para um aumento no desconto médio praticado pelos canais de vendas de 3,8 pontos percentuais, indicando um maior esforço promocional nas vendas de livros.

“Ainda é cedo para comemorarmos os resultados do ano, principalmente porque a semana do Carnaval em 2017 acontece no 3T, e as vendas são normalmente muito menores neste período. Mas acredito que o mercado em geral caminha para a estabilidade e um possível crescimento no segundo semestre, quando a economia brasileira estiver demonstrando sinais mais consistentes de melhoras, principalmente em relação ao emprego”, comenta Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL.

Esses são alguns dos dados do 2º Painel das Vendas de Livros no Brasil em 2017, apresentados pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e pela Nielsen. Os números têm como base o resultado de Nielsen BookScan Brasil, que apura as vendas das principais livrarias e supermercados no país.”

via Snel